Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gato Pardo

Para quem não conhecia, saiam enquanto é tempo...Para quem já conheceu, puxem duma cadeira...Vem aí a versão 2.0...

Porque simplesmente há merdas que não admito a nenhum caga tacos armado em cão de fila...

Tenho 20 anos de trabalho no lombo...

11 deles no mesmo sítio e sempre com o mesmo profissionalismo e seriedade...

Pensava já ter ouvido tudo...até que encontramos alguém que eleva a fasquia da estupidez a níveis estratosféricos...

Conhecem aquelas pessoas que ao falar convosco têm um ar de gozo descomunal?

Yep...

 

- Ó amigo, se é para falar comigo tem de esperar aí fora...Quando tiver tempo, eu vou aí...Se tiver tempo...

 

{#emotions_dlg.unknown}

Bem, com uma recepção destas (associada ao meu maravilhoso estado de espírito) a coisa deu para o torto...

Não só entrei como lhe disse um pedaço do meu pensamento...

 

- Ó amigo...Primeiro, não sou seu amigo...Que fique bem claro...Depois, não sou o seu cão amestrado, não faço truques e não dou à cauda...Tenho todo o gosto em visitá-lo, mas respeito é bom,  eu gosto e não admito menos que isso...Se está habituado a lidar com as pessoas como se fossem animais, tenho a informar então que estará para breve o dia em que alguém lhe há de cagar à porta em sinal de apreço...Boa tarde...

 

O ar de gozo lentamente deu lugar a um ódio pérfido por ter sido colocado no seu lugar perante os seus subordinados...

Se eu podia ter gerido a coisa de outra forma? Claro que sim...Podia ter metido o rabinho entre as pernas como um bom gatinho e ir fazer ronron para o passeio...Não o fiz...Tenho o meu orgulho e esse ninguém o pisa...Muito menos um caga tacos que ainda tresanda a leite Matinal...

Com o passar dos anos, tive o privilégio de conhecer e lidar com pessoas de fino trato...Pessoas com P enormíssimo...Desde aqueles que não tinham onde cair mortos até aqueles que arrotavam notas de 500€ ao pequeno almoço...E sempre os tratei com o mesmo respeito e consideração...Aqueles que nunca me negaram 5 minutos do seu tempo por muito ocupados que estivessem até aqueles que embora me fizessem esperar 4 horas, depois íamos comer uns torresmos e beber uns tintos...

Respeito é uma palavra muito em voga...Toda a gente a utiliza mas poucos são aqueles que conhecem o seu verdadeiro significado...Respeito é uma coisa, submissão é outra totalmente distinta...

 

Do not disturb (Please!!!)

Algo de errado se passa com o pessoal da Cabovisão...

Quando eu era cliente deles nunca me telefonavam e quando era eu a telefonar, atender o telefone era coisa tão provável de acontecer como uma mulher atingir o orgasmo a ouvir o ministro das Finanças a falar das 1001 maneiras de lixar a população com mais uns cortes aqui e ali...

Agora que já não sou cliente deles, não me largam o coiso, querem à viva força que eu volte a ser cliente e só falta apontarem-me um calibre 45 à pinha...

Senhores...A probabilidade de voltar a ser vosso cliente é exactamente a mesma de eu fazer uma cirurgia de reconstrução vaginal...Ou seja, ZERO, mas apenas e somente por razões de amor incondicional (porque amo muito o meu pénis e com o passar dos anos afeiçoei-me a ele...).

Mas será que ninguém é capaz de colocar na caixinha das observações que moi méme, ex-cliente, não tem feitio para estar constantemente a dizer a mesma coisa? Sério, façam lá esse favor...

AI DU NÓTE UANTE TO BI IÓRE CLAIENTE AGÉNE...Sério, até podem escrever assim, eu não me ralo...Já vi coisas piores em SMS que me mandam...

Ainda bem que no tempo do Pesadelo em Elm Street não havia cá estas modernices...Sabe-se lá o que teriam feito ao Freddie!

As manicures são a nova droga feminina do sec. XXI.

Há unhas de todos os tamanhos, formatos, com bonecos, sem bonecos e cores...Ok, não sou gaja portanto o que é que isto me interessa?

Epá, interessa quando o meu campo visual é invadido por cutículas verde alface, azul cobalto ou amarelo limão...

Aceito essas cores num ailleron dum corsa artilhado com tubo de escape de rendimento a cagar decibéis pela estrada fora...Nas unhas de uma mulher acho estranho, só isso.

Talvez seja eu que sou pouco vanguardista mas era bem capaz de apanhar um cagaço dos diabos se me visse no vale dos lençóis com uma mulher possuidora de 20 unhacas pintadas de verde...Era bem capaz de pensar que estava no meio dum choque em cadeia na A1 com 20 gajos vestidos com coletes reflectores...

Admito...Serei sempre adepto do vermelho sangue...Pancada, vá-se lá entender...

Ainda acerca de filmes...

 

Há clássicos do cinema que não valem um chavelho...

Outros há que por muitos anos que passem, revejo com o maior dos prazeres como se fosse a primeira vez.

Casablanca é um desses clássicos intemporais.

Embora fale muito nele, já não o via com olhos de ver talvez vá para dois anos. Hoje, num dos meus ataques ferozes de zapping dei com ele no Telecine. Bastou-me ouvir dois segundos da voz do Humphrey Bogart para saber que sim...era O filme!

Modéstia à parte, o Rick e eu temos algumas coisas em comum...Ambos bebemos, ambos fumamos e ambos jogamos xadrez...O resto é pura coincidência porque não tenho um café em Casablanca, não suborno agentes da autoridade com péssimos sotaques franceses, não pago conhaque a membros do II Reich que odeio com as minhas entranhas e não arranjo livres trânsito para fugitivos de campos de concentração para Lisboa.

Foi bonito rever uma das obras primas do cinema da década de 40. Aliás, A obra prima...

:)

A night at the movies

 

É um facto que i'm a sucker for a good chick movie...

Este deixou-me curioso porque vi o trailer e até achei o mecanismo da história interessante mas o que verdadeiramente me fez ir ao cinema foi verificar que os chamados críticos malharam forte e feio nele...

Será que o filme era realmente assim tão mau e o trailer era assim tão enganador?

Será que o meu sexto sentido cinematográfico me estava a enganar?

E já agora, onde é que eu deixei o maço de tabaco?

Questões, questões...

Bem, a verdade é que após ver o filme não me senti de todo defraudado nem dei por mal empregue o meu dinheiro...Ok, não tem vampiros em tronco nu, O Voldemort a limpar o sebo a um bando de pseudo putos agarrados às varinhas (sim, é uma espécie de piada de masturbação...É mais forte que eu, não consigo escrever algo sério sem escavacar tudo logo a seguir...) mas na minha cartilha, é bastante bom.

Gosto da Anne Hathaway. Aliás, gosto muito. E na minha opinião, se há uma bóia de salvação neste filme, é ela. O Jim Sturgess não me convenceu...Aliás, ao longo do filme fiquei com a nítida sensação que podiam ter arranjado melhor como actor principal.

A história? Plausível...Aliás, comprova tudo aquilo que as mulheres afirmam ao longo dos séculos...Que os homens são uns camelos, não vêm um boi à frente dos olhos mesmo que o dito boi seja uma mulher linda de morrer que tem escrito na testa "amo-te, sua besta...".

Ok, o filme não me levou às lágrimas como um "Notting Hill" ou um "Sorriso das Estrelas" mas mesmo assim é bastante comestível.

Não é filme para Cannes mas na minha cartilha, é bastante satisfatório.

Se já o viram, gostava de saber o vosso feedback...

Eu sou um gato muito empreendedor...

Todo o ser humano que se preze (obviamente não me incluo neste rebanho porque deixei a minha humanidade algures nos anos 90 e trouxe comigo apenas o meu ser e a sua insanidade humorística) odeia mesmo que numa pequena percentagem o seu trabalho...Sim, mesmo aqueles que adoram o que fazem, têm pelo menos um dia por ano em que são consumidos por um desejo avassalador de agrafar o chefe à secretária (não daquelas todas boas, mas daquelas de madeira carunchosa mesmo), espetar um corta papéis nos pneus do carro daquele colega chato ou simplesmente puxar o alarme de incêndio e evacuar o escritório todo só para ver aquela gaja que não se grama com a maquilhagem borrada...

E depois há aqueles que não são de todo humanos (moi méme) e que um dia se passam da marmita e decidem uma abordagem diferente...E que tal fazer uso do humor cáustico para alegrar o dia daquelas pobres almas e mostrar-lhes (e a mim também, porque às vezes esqueço-me) que rir é realmente o melhor remédio?

Então, deixei algumas sugestões para melhorar a produtividade e ficarmos na vanguarda do combate à austeridade!!!

 

- Deixar de utilizar a expressão "ir de encontro às necessidades do nosso cliente" para "percentagem de capacidade de penetração".

- Trocar a expressão "capacidade de gestão" para "encontrar o nosso ponto G".

- Abrir uma subsidiária de charcutaria gourmet visto que somos acusados de passar algum tempo nos clientes a encher chouriços...

- Ainda na questão do encher chouriços, levar uma navalhita para reduzir custos e passarmos apenas a encher rodelas....

- Contratar mimos para a secção telefónica de apoio ao cliente...Tornava a coisa muito mais divertida!

- Poupar nos portáteis e notebooks para as apresentações de produtos e contratar anões hiperactivos sob o efeito de speeds...

- Plantar uma horta nas traseiras da sede de forma a que as pessoas se sintam mais próximas do Farmville sem necessidade de entupir os servidores com batatas e couves roxas...

- Fazer publicidade enganosa à descarada e afirmar abertamente que todos os nossos produtos fazem crescer o pénis cerca de 10 cm não só em comprimento mas em grossura também, mesmo que o nosso target não tenha rigorosamente nada a ver...Exemplo?

 

- Amigo, acredite no que lhe digo...Esta imagem de nossa Senhora de Fátima vai fazer-lhe crescer o seu pénis para um tamanho descomunal...A sua mulher vai sentir que adormeceu com um chinoca e acordou com uma tribo cabo verdiana...

 

Infelizmente, não acredito que nenhuma destas medidas seja colocada em prática...No máximo, oferecem-me um cházinho de tília e uma consulta gratuita de psiquiatria...Mas valeu a tentativa, nem que seja pelo ar de pânico das pessoas e os queixos no chão...Priceless!!!

Uma caixinha catita que permite pesquisar as entranhas dos últimos anos de posts. Muito útil, principalmente porque nem eu já me lembro de metade do que escrevi...

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Calendário

Setembro 2011

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930

Licença

Licença Creative Commons
Este obra para além de estar razoavelmente bem escrita (se assim não fosse, não havia tanta gente a plagiá-la), está também licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D